terça-feira, 12 de novembro de 2019

Destaque no jiu-jitsu, queimadense Júlia Alves colecionou vitórias em 2019

A jovem já busca recursos para disputar bi-campeonato mundial da modalidade no ano que vem
IMG Divulgação
André Uchôa - Sinônimo de persistência, Júlia Alves é a face da superação e do sucesso esportivo em Queimados. Com apenas 18 anos, a atleta de Jiu-Jitsu tem uma trajetória marcada por grandes vitórias sobre adversários, mas, principalmente, sobre seus próprios medos como desportista. Faixa roxa e disputando competições pela categoria peso pena, a moça já conquistou o título de campeã mundial no World Pro dos Emirados Árabes, em Abu Dhabi – evento que reúne grandes nomes do Jiu Jitsu - e o Grand Slan do Rio de Janeiro este ano.  Só em 2019, a jovem participou de 13 campeonatos, dos quais venceu 12. Além disso, Júlia já carrega em sua bagagem mais de 70 medalhas alcançadas em diversas competições nacionais e internacionais.
Cercada por muito amor e pela constante ajuda de sua família, a jovem atleta nunca pensou que conquistaria grandes títulos em campeonatos. Após um início despretensioso no esporte, Júlia colhe diversos frutos na modalidade. Pra se ter uma ideia, no último dia 3 de novembro a jovem alcançou o lugar mais alto do pódio no Abu Dhabi Grand Slam Rio de Janeiro. Foi o terceiro título da queimadense na competição. 

No ano passado, a medalha de ouro no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu Juvenil, disputado na Califórnia, foi o principal na sua ainda curta carreira. A medalha de prata no Pan-americano de Jiu-Jitsu, disputado em Irvine, nos Estados Unidos, também vale destaque. A única frustração foi a perda do Campeonato Mundial, realizado pela IBJJF (Federação Internacional Brasileira de Jiu0Jitsu), também nos EUA. 
Moradora do bairro Santiago, a jovem iniciou sua trajetória no Jiu-Jitsu com 13 anos. Júlia começou a praticar a modalidade em um projeto social em Queimados e, a partir daí, tomou gosto pelo tatame e, principalmente, pelas vitórias. “Sempre fui uma pessoa muito tímida e dentro dessa modalidade aprendi a ser mais ativa e comunicativa com as pessoas e sempre buscar meu potencial. Com as competições conheci gente de bem e profissionais competentes que me ajudam a prosseguir. Minha vida mudou após entrar no esporte. Sou mais disciplinada e consciente das coisas que faço. A sensação de vitória é insuperável e me motiva a me dedicar ainda mais”, conta a atleta.
Todo atleta tem aquele fã numero um. Segundo a jovem, sua mãe Maria Aparecida (39) é sua grande inspiração. “Sempre quando volto das competições, ela me surpreende com festejos. Ela é minha razão para prosseguir buscando meus objetivos, pois sei que através do esporte eu posso mudar a realidade da minha família. Quero muito ajudá-los. Quando vou às competições eu penso que isso precisa dar certo só para mim, mas, por eles também”, diz a jovem.
Outro incentivador de sua carreira é o Secretário Municipal de Esporte e Lazer de Queimados, Júlio Coimbra. Para o gestor, é importante incentivar nos jovens a prática esportiva. “Admiro muito o potencial dessa menina que é uma atleta promissora. Por isso, o poder público vem investindo em crianças e jovens que possuem grandes potenciais no mundo do esporte e isso é um dever meu tanto como pessoa que acredita na transformação social, como gestor dessa pasta”, comentou.
BAGAGEM  PRONTA
Júlia atualmente trabalha na Vila Olímpica de Queimados e, com seu salário, ajuda nas despesas de casa e nos custos com a carreira. Pronta para qualquer combate, o passaporte da menina já tem um destino certo em 2020: A atleta queimadense vai disputar mais uma vez o Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu Adulto e Pan-americano de Jiu-Jitsu, ambos realizados nos Estados Unidos. Para conquistar  este objetivo, a jovem está realizando dois sorteios, o primeiro é de um Kimono; já o segundo é uma personalização do Kimono da Europatches. “Esse dinheiro vai me ajudar a custear a minha estadia durante as competições. Mesmo assim, continuo treinando e nada vai me fazer desistir de conquistar o primeiro lugar no Pan-americano de Jiu-Jitsu”, frisou. 

Prefeitura de Queimados promove fórum de combate à sífilis nesta terça-feira (12)


Cerca de 80 profissionais de saúde e estudantes de enfermagem participaram do evento, realizado no auditório da Secretaria Municipal de Saúde

Fotos: Thiago Loureiro
Aline Lopes - Um levantamento realizado pelo Ministério da Saúde mostra que, só no ano passado, 158.051 casos de sífilis adquirida foram notificados no país: um número 28,3% maior que o registrado em 2017. Para evitar que essa estatística alarmante aumente, a Prefeitura de Queimados promoveu nesta terça-feira (12) o I Fórum do Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher.

Sob o tema “Os Desafios do Enfrentamento da Sífilis do Município de Queimados”, cerca de 80 profissionais de saúde e estudantes de cursos técnicos de enfermagem estiveram presentes no Auditório da Secretaria Municipal de Saúde para debater políticas públicas de melhorias do serviço prestado.

Causada pela bactéria Treponema Pallidum, a sífilis é uma doença infecto-contagiosa e exclusiva do ser humano. A transmissão pode acontecer por relação sexual sem proteção com uma pessoa infectada ou da mãe para o bebê durante a gestação. O palestrante e infectologista do município, Paulo Nascimento, abordou os diferentes estágios da doença, formas de contaminação, sintomas e tratamento.

Presente na ocasião, o Prefeito Carlos Vilela destacou a importância do fórum para promover a melhoria dos serviços prestados. “Sabemos que ainda há muitas coisas a serem feitas, mas estamos sempre em busca de proporcionar a melhor saúde pública para os queimadenses. Por isso, além do nosso Programa IST/AIDS, todas as nossas unidades de saúde realizam teste rápido em gestantes, oferecem camisinhas masculinas e femininas gratuitas para a população e promovem palestras educativas sobre a doença”, declarou o gestor, ao lado do vice-prefeito Machado Laz.

Informação, diagnóstico e tratamento gratuitos

Para a Secretaria da Pasta, Drª Lívia Guedes, orientar a população é essencial para diminuir os casos da doença. “É de suma importância estarmos sempre falando sobre o assunto, principalmente alertando os jovens sobre o uso de preservativos. Cerca de 130 novos casos foram registrados na cidade só em 2019 e isso precisa ser debatido e evitado”, explicou.

Queimados oferece tratamento gratuito para os pacientes portadores de Infecções Sexualmente Transmissíveis através do Programa IST/AIDS. A unidade - localizada na Rua Onze, s/nº, Vila Pacaembu (anexo ao CETHID) - disponibiliza acompanhamento médico e psicológico, teste rápido e medicamentos sem custo para os queimadenses.

Os interessados em realizar o teste rápido devem ir até a sede do Programa IST/AIDS de segunda a quinta-feira, das 9h às 15h, munidos de identidade, CPF, comprovante de residência e cartão do SUS.

Alunos queimadenses recebem visita do escritor Júlio Emílio Braz

Projeto de articulação de leitura da Escola Municipal Waldick Cunegundes Pereira utiliza obras do autor em sala de aula 

Imagens: Igor Lima/ SEMCOM - PMQ
Jéssica Moreira - Uma terça-feira (12) especial que ficará marcada na memória dos cerca de 150 alunos da Escola Municipal Waldick Cunegundes Pereira, localizada no bairro Santa Rosa, em Queimados. Assim foi a visita do premiado autor infantojuvenil Júlio Emílio Braz à unidade de ensino, que atende estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.  

“Essa interação é importante porque raramente alunos da rede pública têm contato com autores e isso cria uma aura de que somos ‘inatingíveis’, nascidos de família rica ou algo do tipo. A minha origem é a deles. Nasci em Minas, mas vim para o Rio aos 5 anos. Passei a infância no Corte 8, no Jardim Gramacho, em Duque de Caxias. Depois, me mudei para a Favela da Maré. Essas visitas acabam com esse mito e fazem os estudantes entenderem que eles podem ser não só autores, como engenheiros, médicos, professores... o que quiserem”. 

A articuladora de leitura da unidade, Valéria Villon, explicou o impacto positivo que as obras do escritor causaram na comunidade escolar desde a escolha dos títulos, que vêm sendo trabalhados em sala há cerca de três meses.  



“Quando eu soube pela direção que deveríamos trabalhar um autor no segundo semestre, escolhi algumas obras do Júlio, que foram: ‘Pretinha, eu?’, que aborda o preconceito; ‘Um Dragão chamado João’, que foca na amizade; ‘Geraldo e a Fadinha do Pum’, que ensina mais sobre alimentação saudável; e ‘Os Dedos’, que trata da importância da união. De todos eles, o primeiro foi um divisor de águas na escola. Todas as crianças começaram a refletir sobre as atitudes discriminatórias que às vezes cometiam sem perceber e, por isso, também decidimos montar uma esquete sobre o livro”.

Para a pequena Isabelly Vitória (11) “foi um pouco triste ler sobre a história ‘Pretinha, eu?’, mas também foi legal falar sobre esse tema”. A aluna do 5º ano interpretou a professora da instituição onde se passa o enredo do livro, que alerta para o preconceito racial no cotidiano. ”Já passei por esse tipo de situação e é chato. Quando começamos a ler, a turma ficou mais amiga, mais unida mesmo e, não temos mais essas brincadeiras erradas na sala de aula. Estou adorando ter o Seu Júlio aqui, quero até uma foto com ele para lembrar desse dia tão especial”, declarou a estudante.

Carreira voltada ao público jovem 


Júlio Emílio Braz iniciou sua trajetória como escritor de roteiros para histórias em quadrinhos publicadas no Brasil e em países como Portugal, Bélgica, França, Cuba e Estados Unidos. 

Atualmente, o artista soma cerca de 170 obras lançadas, das quais a maioria aborda problemas sociais, sobretudo aqueles relacionados a crianças e adolescentes. O primeiro livro nessa linha é Saiguairu, de 1988, com o qual ganhou o prêmio Jabuti de Autor Revelação.

Dois anos mais tarde, escreveu roteiros para o programa Os Trapalhões, da TV Globo, além de algumas mininovelas para uma emissora de televisão do Paraguai. 


Consolidado por publicações internacionais, o autor recebeu, em 1997, o prêmio Austrian Children Book Award, na Áustria, pela versão alemã do livro Crianças na escuridão (Kinder im Dulkern), e o Blue Cobra Award, no Swiss Institute for Children’s Book.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Reconhecimento: Professora da rede municipal de Queimados receberá Prêmio Paulo Freire

Projeto da docente desenvolvido com alunos de escola pública combateu às fake news sobre a vacinação contra o sarampo

IMG Igor Lima/PMQ-SEMCOM
André Uchôa - O retorno de casos de sarampo no Brasil e a proliferação veloz de noticias falsas sobre a vacinação contra a doença chamaram a atenção da Professora de Biologia Mytse Andréa, que leciona na E.M. Professora Scintilla Exel, em Queimados. Para dar fim às “fake news” que ganharam as redes sociais, a profissional desenvolveu, com os alunos do 7º ano da unidade escolar, o projeto “É vacinal influencer que se fala, né?”. A ação deu tão certo que a educadora receberá, da Comissão de Educação da Alerj, o prêmio Paulo Freire na categoria experiência com alunos do Ensino Fundamental. A cerimônia de entrega acontece nesta quinta-feira (14), no Salão do Instituto de Filosofia, História e Ciência Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Largo São Francisco de Paula, nº 1 - Centro), a partir das 18h.

Ao começar a pesquisar sobre o tema, a professora percebeu que os boatos mentirosos, principalmente nas redes sociais, influenciava de certa forma a população e o índice de vacinação caiu consideravelmente em todo o país. Com o surto da doença, antes erradicada no Brasil, a turma entrou em um grande desafio que era disseminar a importância da vacinação. Os alunos foram às ruas dos bairros, às salas de aulas da escola e, principalmente, às redes sociais e o resultado foi positivo.

“O Brasil já tinha recebido um certificado da Organização Mundial da Saúde sobre a erradicação de algumas doenças, principalmente do sarampo. E sabendo o principal motivo, resolvi criar juntos aos alunos um movimento a favor da vacinação e, claro, o meio escolhido para trabalhar o assunto foi as redes sociais, que eles já estão inseridos. Por isso o nome do projeto”, conta a professora.

Após trabalhar o assunto com toda comunidade escolar, através de gincanas e oficinas participativas, a grande aposta do projeto foi criar um perfil nas redes sociais (@tovacinado.scintilla) para sensibilizar e influenciar a população durante a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, realizada em outubro deste ano.

Reconhecimento

Admiradora do trabalho desenvolvido pelo patrono da Educação Brasileira, Paulo Freire, a mestre em educação científica afirma que o prêmio é a certeza que está no caminho de uma educação libertadora. “O prêmio carrega o nome de um renomado educador brasileiro e recebê-lo é um privilégio indescritível. Estou me sentido realizada como docente e devo isso aos meus alunos que foram protagonistas de todo esse projeto”, frisou a educadora.

Além disso, a Secretaria de Educação de Queimados realiza o concurso Professor Alberto Pirro, que premia as melhoras práticas pedagógicas em sala de aula. Neste ano, durante a festa em comemoração ao Dia do Professor, Mytse recebeu o primeiro lugar na categoria experiência com alunos do Ensino Fundamental, em reconhecimento ao mesmo trabalho.

Educadora há 22 anos, Mytse carrega no currículo o segundo lugar do prêmio de Educação Científica da Shell no Rio de Janeiro (2016) e o terceiro lugar no concurso Nacional de Ensino de Bioquímica e Biologia Molecular  - Bayardo Baptista Torres, na categoria - Práticas do Ensino (2017), ambos pelo projeto de Investigação Científica, que transformou a sala de aula em um laboratório de análise criminal - a partir da operação “Leite Compensado” da Policia Federal - para apurar a suspeita de que uma grande produtora de leite estaria adulterando seus produtos. 

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Ação social em Queimados oferecerá serviços de saúde, beleza e entretenimento neste sábado (9)

Moradores de Queimados terão acesso a serviços diversos como atendimento médico, marcação de exames, corte de cabelo e emissão de cartão do SUS
IMG Divulgação - PMQ/SEMCOM
André Uchôa - Vacinação, consultas médicas, preventivo, maquiagem e corte de cabelo. Esses são alguns dos serviços que serão oferecidos pela ação social realizada pelo Instituto Pastora Diandiamir Hermsdoff Dalethese em parceria com a Prefeitura de Queimados, neste sábado (9). A iniciativa, que acontece a partir das 9h na Rua Maria Lídia, nº 1441 - Vila do Tinguá, tem entrada franca.
Além de marcação de exames, emissão de carteiras do SUS e aplicação de flúor, os moradores poderão aproveitar também diversos serviços de beleza e estética e curtir apresentações musicais de alunos Instituto. Já a Secretaria Municipal do Meio Ambiente estará distribuindo mudas de plantas frutíferas e promovendo troca de óleo usado por produtos de limpeza.

O dia também será marcado pela solidariedade: o evento arrecadará alimentos não-perecíveis e também brinquedos em boas condições, que serão entregues a crianças carentes.